SUSE e openSUSE: qual a diferença entre esses sistemas operacionais?

O SUSE e openSUSE têm particularidades próprias e, mesmo depois de tanto tempo, há dúvidas sobre os objetivos de cada distribuição baseada em Linux.

Entre tantas diferenças, o primeiro está relacionado ao acesso. O SUSE é uma distribuição baseada em Linux, mas paga. Ou seja, ao contrário de distribuições open source, com acesso irrestrito aos usuários, esta versão deve ser paga para ficar acessível.

Já o openSUSE, como o próprio nome sugere, fica aberto ao público. Portanto, qualquer usuário interessado pode baixá-lo e utilizá-lo como bem entender. Claro, há limitações em relação ao desempenho tendo em mente o SUSE.

Para explicar melhor, a Linux Solutions, empresa especializada em soluções Linux, preparou este artigo e reuniu tudo o que você precisa saber sobre SUSE e openSUSE, como o que é e principais diferenças!

O que é SUSE?

O SUSE é uma plataforma paga e adaptável focada em gerenciar pacotes, tendo a função de servidor e adequando-se para a computação presencial, na borda e via cloud.

Hoje, o SUSE Linux Enterprise Server (SLES) é o carro-chefe da Micro Focus, empresa focada e responsável pela administração deste sistema.

Atualmente, o SUSE está presente em empresas como Experian, responsável pelo Serasa, agência espacial europeia e Sony. Muito deste sucesso surge devido à fácil transição entre nuvens privadas e públicas.

O que é openSUSE?

O openSUSE é a distribuição baseada em SUSE e organizada pela própria comunidade. Portanto, ao contrário do SUSE, o openSUSE é a versão gratuita e de código aberto.

Mesmo tendo como principal forma de organização a comunidade, a empresa Micro Focus ainda segue como principal patrocinadora do SO. Vale destacar que esta é uma prática comum, como acontece no Fedora e CentOS, com a participação da Red Hat, empresa responsável por distribuições open source e pagas baseadas em Linux.

Diferenças entre SUSE e openSUSE

O SUSE e openSUSE compartilham do mesmo “dono”, mas fora isso não há muitas características que os tornam parecidos. Muitas vezes, a versão utilizada tem propósitos diferentes.

Assim, considera-se o SUSE a versão empresarial do openSUSE, isto é, a versão paga e cedida pela empresa SUSE. Indo além disso, há outras diferenças.

Hoje, o SUSE funciona em servidores, trazendo benefícios relacionados ao desempenho, compatibilidade e personalização. Características fundamentais entre empresas com alto processamento de dados.

Por outro lado, o openSUSE é uma versão gerenciada pela comunidade, gratuito e igualmente estável. No entanto, a sua função está voltada aos desktops, isto é, máquinas domésticas e, principalmente, empresariais, garantindo um ambiente seguro e produtivo dentro do ambiente organizacional.

SUSE e openSUSE: qual o melhor?

Entre o SUSE e openSUSE, não há dúvidas que o SUSE se destaca por ser a melhor alternativa, especialmente ao buscar alto desempenho em servidores físicos, a borda e via nuvem.

Embora útil, o openSUSE não chega a ser a principal alternativa quando o assunto é sistema operacional, tendo alternativas mais completas de acordo com a necessidade do ambiente.

Para entender melhor e encontrar a melhor alternativa ao openSUSE, você pode contar com a consultoria especializada em Linux da Linux Solutions. Caso queira saber mais, entre em contato!

 

Linux, openSUSE, SUSE


Paulo Henrique Oliveira

Empresário do ramo de tecnologia há mais de 20 anos, líder em consultoria, serviços e soluções baseadas na plataforma Linux. Especializações: Segurança, Servidores, Linux, Open Source, SW Livre Parcerias: Untangle e Bacula do Brasil.